Os 10 investimentos que não renderam, coluna por: Gabriel Lobo

dezembro 23, 2013 | -, COLUNAS, MATERIAS ESPECIAIS

Alan Pinheiro só esteve em campo por cerca de 25 minutos.

Com o término da temporada 2013, e com a equipe colecionando altos e baixos durante o ano, o momento no Ceará já é de total planejamento com os olhares voltados para 2014. No entanto, a situação também permite olhar para trás e ver uma série de erros cometidos, sobretudo na parte de contratações que falharam e na falta de conhecimento no mercado de jogadores por parte da diretoria.

Abaixo, foi listado 10 “reforços” que o alvinegro contratou durante o ano, e que não renderam ou sucumbiram a expectativa da torcida. A lista (que não necessariamente está em ordem) possui atletas de todas as posições, e um treinador que teve um péssimo retrospecto. Confira:

Fransérgio

Vindo de empréstimo do Internacional, e colecionando boas passagens por Atlético-PR e Criciúma (por onde conseguiu o acesso à Série A em 2012), Fransérgio foi uma grande decepção no Ceará. O volante até que começou a temporada jogando como titular, com status de um bom marcador e que também tinha o recurso de sair bem para o jogo. No entanto, sua estadia em Porangabuçu não durou um mais do que quatro meses. O atleta disputou apenas seis partidas e pouco agradou em sua passagem.

Válber

Válber chegou com a aparência de que iria vingar, também vindo do ascendente Criciúma, mas seu período como jogador do alvinegro teve prazo de validade com o término do estadual. O meia não correspondeu às expectativas da diretoria e torcida, e logo foi dispensado no inicio do mês de maio. Como atleta do Vovô, foram 20 jogos, nenhum gol, e nenhuma saudade deixada.

Lateral direito Eric foi bastante criticado pela torcida.

Eric

Das piores contratações do ano, Eric foi aquele que mais jogou e que teve mais chances de demonstrar seu (péssimo) futebol. O lateral direito chegou ao alvinegro como dono da posição, vindo do até então time do Criciúma que havia conseguido o acesso, mas que não passou de uma grande decepção em sua passagem no time cearense.

Anselmo

Anselmo chegou em Porangabuçu com moral, já que havia recusado uma eventual proposta do Fortaleza para assinar com o Ceará. Com pinta de goleador, o atacante foi mais um que não deixou saudades durante seu pouco tempo que passou. Logo quando chegou, assumiu a condição de titular, mas com o seu baixo rendimento foi perdendo espaço, até rescindir seu vínculo. O centro avante esteve em campo 16 vezes, mas marcou apenas dois gols.

Gerley

Gerley também foi outro que chegou no começo do ano, emprestado pelo Palmeiras, e que não agradou. Em seus sete jogos disputados, o lateral esquerdo foi alvo de muitas vaias da torcida, e logo ao final do campeonato cearense foi devolvido ao clube paulista. Com seu fraco desempenho, o ala será “carinhosamente” lembrado como um dos piores jogadores da posição que já passaram pelo Vovô.

Alan Pinheiro

Alan Pinheiro, sem dúvida, foi um dos maiores erro da diretoria alvinegra em 2013. O meia-atacante, que chegou de empréstimo do Vitória-BA, esteve em campo com a camisa do Vovô em apenas 20 minutos, na partida diante o Paysandu no primeiro turno da Série B. Por ter entrado mal e com a torcida vaiando seu desempenho no decorrer do segundo tempo, o atleta foi comunicado que não iria mais fazer parte do elenco ainda no vestiário, ao término do jogo. Robinson de Castro, dirigente do Ceará, fez questão de dizer em uma rádio local que o meia estava completamente abaixo do atual plantel de jogadores. Papelão!

Sérgio Guedes

O professor Sérgio Guedes tinha tudo para dar certo no Vovô, mas sua campanha foi de enorme decepção. Chegando ao Ceará após a demissão de Leandro Campos, o treinador teve cerca de 20 dias, durante a Copa das Confederações, para

Mesmo com tempo, Sérgio Guedes não fez um bom trabalho no Ceará.

preparar a equipe no retorno da Série B. Mostrando um discurso animador, a estadia de Guedes em Porangabuçu beirou ao desastre. Em seu comando, foram disputadas 10 partidas, por onde venceu apenas três, perdeu cinco, e empatou duas. Seu fraco aproveitamento chegou em apenas 36%, deixando a equipe na 14° colocação. Ainda em sua estadia, o Ceará ainda perdeu um amistoso para o Tiradentes.

Rychely

A contratação de Rychely foi bancada por Sérgio Guedes, onde juntos trabalharam e obtiveram sucesso no Santo André. No entanto, no Vovô, Rychely não será lembrado com carinho pela torcida. Nenhum gol marcado, vários perdidos, e uma passagem completamente apagada.

Adriano Pardal

Sérgio Guedes também indicou o atacante Adriano Pardal, outro que teve passagem desanimadora, e não agradou a torcida. Em pouco mais de dois meses em Porangabuçu, até que beliscou vez por outra a titularidade, mas seu fraco rendimento fez com que acertasse sua rescisão antes mesmo do fim do 1° turno da Segundona.

Marlon

Com passagens pelas categorias de base do Flamengo, e vindo de momentos vitoriosos com o Náutico, o zagueiro Marlon chegou no Vovô com moral, como titular absoluto na zaga no começo do ano. Porém, acima do peso, e com deficiências técnicas e físicas, perdeu a posição e o espaço no time. Na Copa do Nordeste, falhou no gol que deu a vitória ao Asa, em partida que eliminou o Ceará da competição. Após disso, sofreu uma lesão no ombro e logo rescindiu seu contrato.

 

Gabriel Lobo (@gabriellobo10)

Coluna Preto no Branco

Equipe Vozao.com

 

Tags: