“Deus me concedeu o prazer de conhecer Gildo”, por Danilo Queiroz

março 9, 2016 | COLUNAS

O maior artilheiro da história Centenária do Vozão faleceu na manhã de hoje
(Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

Infelizmente a quarta-feira (9) começou com um nó na garganta do torcedor do Ceará. Perdemos o maior ídolo dos nosso gloriosos 101 anos de história. O maior artilheiro da história Centenária do Vozão, faleceu nesta manhã, vítima de parada cardiorrespiratória. Vestindo o manto Alvinegro jogou 441 partidas e marcou 261 gols. O clube decretou luto oficial de três dias.

Sobre esse lendário jogador, deixo relato do amigo de profissão, repórter da Tribuna Band News FM 101,7 Danilo Queiroz.

Confira:

Não sei se vocês tiveram o prazer de conhecer o Gildo. Felizmente Deus me concedeu esse prazer. O maior jogador da história mais que centenária do Ceará era um homem humilde, de sábias palavras e de bom caráter. Eu gostava muito de conversar com ele. Gildo nem tinha ideia de minha admiração por ele, mesmo sem ter tido a oportunidade de vê-lo jogar.

Ele era muito diferente da maioria dos atletas de hoje em dia. Fico triste com a sua ida deste mundo. O Ceará fica um pouco menos rico. O cara que marcou um gol de cabeça do meio do campo no PV não está mais entre nós. Que esteja nos braços do nosso bom Deus.

“Quando o Ceará não me quis mais eu tive proposta do Fortaleza, era muito boa financeiramente, mas eu pensei: ‘não vou manchar minha relação com o Ceará’ e fui ganhar menos no Calouros do ar”, Gildo.

Tags: