Ceará empata com Paysandu e frusta torcedor.

maio 15, 2016 | JOGO, NOTICIAS

Foi a esperança da torcida por muito tempo. Aguardou-se um mês e meio até ver a mudança prometida pela direção do clube, que se faria após o desastre do campeonato cearense, e o que o torcedor viu não foi nada além do que ele já assistiu durante o primeiro semestre de 2016. Um time sem compactação, as laterais verdadeiras avenidas, e na peça de frente um show de mediocridade, com jogadores que não criam, não driblam, e burocraticamente vêem a banda passar, junte a isso, um amarelamento do time nos últimos 20 minutos de jogo que deixou o torcedor preocupado com o time para a temporada.

O jogo começou com o Ceará desorganizado em relação ao seu rival, assistia-se um Paysandu, apesar de está com 7 reservas, bem mais entrosado que o Alvinegro, que não conseguia encontrar a marcação do ataque do Papão. Na frente lampejos de Rafael Costa era o que podíamos dizer, o Ceará tinha de melhor, vide o fraco rendimento de Assizinho e Serginho que não ganhavam uma única jogada sequer dos adversários, e o número de passes errados já irritava o torcedor, já Felipe vivia de lampejos, e em alguns desses algo se conseguia ver, mas timidamente.

No segundo tempo, veio a providência divina, e ao posicionar Serginho mais próximo dos zagueiros, veio o resultado, o primeiro gol aos 3 minutos, e o segundo em menos de 10 minutos de jogo. Serginho e Rafael Costa abriram vantagem para o Vozão. Porém parou por aí, com o tempo o Paysandu foi tomando de conta do meio-campo, e Sérgio Soares, sem perceber, foi deixando que isso fosse acontecendo gradativamente. Pior foi ver uma sequência de jogadores do Ceará pedindo para sair de campo por desgaste físico, já se viu muito jogador brigar para não sair de campo, mas brigar pra sair foi a primeira vez que assistimos em um dado momento do jogo. Dessa forma Sérgio Soares tornou-se obrigado a realizar alterações mais por razões físicas do que táticas, e iniciou uma após outra.

Com trágicas alterações o Papão tomou de conta do jogo, e em jogada pela direita, e cruzou, Lucas, nas costas de Cametá cabeceou sem sair do chão, aproveitando a baixa estatura do lateral alvinegro diminuindo a contagem. Com o resultado de 2 a 1, e faltando pouco mais de 15 minutos para encerrar a partida o que se viu foi um verdadeiro bombardeio do Paysandu, e a recompensa veio aos 44 minutos, quando Cametá tentou sair jogando, errou o passe, e gerou o contra-golpe mortal, que no bate-rebate na área gerou o gol de empate com Lucas também, aos 44 minutos.

Estréia trágica, de bom podemos tirar a nova zaga com Sandro e Antônio Carlos, e Richardson e Marino que tendem a fazer uma boa dupla com um melhor entrosamento. Porém do meio para frente, e nas laterais continua o mesmo problema que vimos no cearense. As laterais uma avenida, e o ataque sobrevivendo de algo que Rafael Costa venha a fazer, porque no que depender de Assizinho, Serginho e Felipe, é bom esperar sentado.

Tags: