Ceará utiliza lucro das negociações para manter “boa fama” no mercado e fazer melhorias estruturais

março 1, 2019 | NOTICIAS

Um ano movimentado. Esse vem sendo o 2019 do Ceará em relação a compras e vendas de atletas.

Mas se engana quem pensa que o Vovô vem nadando em dinheiro. Boa parte dos lucros resultantes das negociações vem sendo investidos em melhorias dentro do clube.

Para detalhar mais sobre o assunto, o Vozão.Com traz com exclusividade os dados CORRETOS em relação as movimentações financeiras do Alvinegro na temporada.

Confira:

Lucro do Ceará com venda de atletas

6 milhões do lateral esquerdo Felipe Jonatan

4 milhões do goleiro Everson

4.4 milhões do volante Richardson

300 mil do atacante Robinho

- Total R$ 14.700.000 milhões

Gastos com compra de atletas

4.4 milhões do meia Wescley

3.6 milhões do atacante Leandro Carvalho

1.5 milhões do goleiro Richard

1 milhão pela extensão contratual e compra de quase todos os direitos econômicos do zagueiro Luiz Otávio

350 mil do volante Fernando Sobral

250 mil do atacante Vitor Feijão

150 mil do lateral esquerdo João Lucas

100 mil do volante William Oliveira

- Total – R$ 11.350.000 milhões.

R$ 14.700.000 milhões – R$ 11.350.000 milhões = Lucro de R$3.350.000 milhões. 

Investimentos

Com esse lucro, que muito passa pelo ótimo trabalho realizado pelo atual presidente, Robinson de Castro, o Ceará vem fazendo uma série de melhorias (equipamentos modernos de primeira linha) na sede em Carlos de Alencar Pinto em Porangabuçu e na Cidade Vozão, localizada em Itaitinga, Região Metropolitana. O CT, que por sinal, está próximo de ser quitado (até o meio do ano) e se tornará um marco na história do clube adquirido na gestão de Evandro Leitão.

A diretoria também vem trabalhando para dar mais opções de peças ao técnico Lisca em jogos fora de casa. Geralmente as companhias aéreas patrocinadoras das competições enviam 18 passagens para jogadores e mais algumas para a comissão técnica. Buscando oferecer mais munição ao comandante alvinegro, o clube vem levando geralmente 20 atletas e outros profissionais importantes de outras áreas do clube.

Outro fator que pesa bastante nos cofres alvinegros é a folha de pagamento que hoje passa dos R$ 2 milhões e que vem sendo paga várias vezes antes do dia combinado (dia 5).

O teto máximo para essa reta final de estadual/regional aproximando-se do inicio da Série A será de R$ 2,5 milhões.

Por isso, mesmo com essas várias movimentações financeiras, é importante se associar ao clube. Só assim o Ceará manterá ainda mais forte a fama de “bom pagador” e se solidificará no mercado a nível regional e nacional.

Tags: , , , , , , , , , , , ,