COLUNAS: Muitos atacantes = Time Ofensivo: Será? – Andrade Neto

setembro 6, 2013 | ANDRADE NETO

Inicio a minha coluna com uma lógica típica dos jornalistas desportivos, principalmente daqueles que tem a dificuldade do entendimento do futebol moderno e se prendem as raízes do passado onde os sistemas giravam em torno da ofensividade da equipe. Infelizmente quando pegamos jornais ou sites de internet e passamos a vista sobre essas matérias nos causa na verdade uma grande tristeza, ou uma falsa ilusão.

Fico a pensar se um time de volêi entrasse só com meio de rede e sem líbero, se um jornalista colocaria a matéria: AGORA SIM VAMOS PRA CIMA DELES. Fico a me perguntar se um time de basquete entrasse só com Pivôs, se teríamos a mesma matéria. Aliás acho que talvez falte um pouco de senso crítico a quem escreve e menos sensacionalismo. Porém vamos aos fatos.

Ao ver a escalação de hoje (sexta-feira 06), fico a me perguntar o que houve de errado em Joinvile, pois na minha opinião essa foi uma das melhores partidas do Ceará no ano, porém ao que parece voltamos aos tempos de SÉRGIO GUEDES, e o seu ataque total, sem preocupação defensiva. Pois ao que parece, ao entrar em campo com somente um volante, e com 3 atacantes e 2 meias, parece que estamos voltando ao tempo do WM (alguém se lembra do WM, esquema tático comum da década de 50?), ou algo muito próximo disso.

Aí certamente virão aqueles que questionarão: MAS A ESPANHA JOGA COM MUITOS JOGADORES DE FRENTE? Claro e lógico que os jogadores de frente da Fúria não deixam em nada a desejar em sua marcação aos volantes do time. Taí a diferença… Ou alguém acho que com Mota e Magno Alves, um vindo de contusão e o outro com idade avançada teremos marcação na saída de bola? Ou alguém tem a ilusão que Rogerinho marcará a saída de bola mais que 15 minutos de jogo (o tempo que ele aguenta correr)? Ou alguém ver marcação de qualidade em Lulinha? Talvez se pensarmos em estilo de jogo Espanhol, o único que se enquadraria dentro da modernidade do futebol seria mesmo Ricardinho, aliás alguns já pregam que ele deva sair para entrar Leo Gamanho… Aí virou racha mesmo.

A verdade é que todos os times que se pautam em sistemas de muitos atacantes sem marcação na saída de bola caem por terra. Aliás vira matéria linda para Jornal: DAVI DERROTA GOLIAS. Pois o mesmo jornalista que se prende ao passado acha que foi algo anormal aquela vitória. Porém o quadrado mágico do Parreira nos deu a lição, Nicácio e Luiz Carlos no nosso Rival em 2009 também nos deu essa lição, dentre outras situações. Alguém me perguntaria: MAS VOCÊ É CONTRA MUITOS ATACANTES? Não, e claro que não, o exemplo do Corinthians do ano passado é claro que isso pode acontecer, assim como a Espanha, pois a mola mestre do Corinthians era um falso atacante: Jorge Henrique, notem que com sua saída o padrão corintiano caiu por terra.

“Futebol com muitos atacantes que não marcam a saída de bola é mesmo que racha de menino contra os coroas…. OS COROAS SEMPRE GANHAM, correm menos se fecham melhor e vencem no contra-ataque, os meninos só atacam.”

Bem ao certo vou torcer muito para que Sérgio Soares tenha plena consciência do que está fazendo, pois até agora não consegui compreender a disposição tática da equipe, a não ser que estejamos diante de um adversário fora dos padrões de série B, porém aguardo para ver se esse time taticamente terá alguma força defensiva, pois ao que parece precisaremos e muito que Potiguar e Diego Ivo façam mais uma brilhante partida, aliás  vale ressaltar que os dois vem salvando o cinturão defensivo de goleadas, pois o nosso meio campo em termos de defesa é um verdadeiro passeio, ninguém pega ninguém, só se cerca sem combate efetivo. Esperamos para ver se esse time colocado em campo hoje será melhor que o da última rodada. No papel todos dirão que sim, taticamente só um louco, mas o que vale mesmo é em campo.

 

Andrade Neto

Tags: